Atuação

Osteopatia

A Osteopatia é um tratamento surgido nos EUA em 1874, cujo criador foi o médico Dr. Andrew Taylor Still 1828-1917,

É um sistema de avaliação e tratamento, com metodologia e filosofia própria, que visa restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, agindo através da intervenção manual sobre os tecidos (articulações, músculos, fáscias, ligamentos, cápsulas, vísceras, tecido nervoso, vascular e linfático).

Está baseada na anatomia, fisiologia e semiologia. A validade da Osteopatia é tão concreta que é recomendada e incentivada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como prática de saúde.

Dentro da filosofia osteopática a importância dada aos processos naturais do corpo é enorme e, por esse motivo, grande parte dos conceitos osteopáticos e mesmo seus procedimentos de tratamento são pautados nos mecanismos reguladores do sistema nervoso central e autônomo, ou seja, na intervenção terapêutica do fisioterapeuta e osteopata.

Mesmo que a Osteopatia veja o corpo como um todo e essa visão seja primordial na avaliação e tratamento, ela é dividida em três grandes grupos: Osteopatia Estrutural, Craniana e Visceral.

Osteopatia na gestação

Durante nove meses o corpo da mulher sofre alterações posturais geradas pelo ganho de peso, isso altera o centro de gravidade do corpo e sobrecarrega várias estruturas, como a coluna vertebral, sistema muscular e sistema visceral. Essa sobrecarga pode gerar vários sintomas como: constipação intestinal, dor no púbis, dor no quadril, dor lombar, dor no trajeto do nervo ciático, alterações vasculares, náuseas, refluxo, distúrbios do sono entre outros. 

Estes problemas são comuns na gravidez e muitas vezes são considerados normais. 

Dor ou desconforto é sinal de que o seu corpo está sofrendo e que precisa de ajuda.

A Osteopatia pode ajudar a proporcionar alívio das dores, melhorando a qualidade de vida e permitindo desfrutar da sua gravidez de forma mais confortável.

Osteopatia na pediatria

O refluxo e a cólica são duas condições relativamente comuns em bebês, mas que podem ser muito bem controlados com o tratamento de Osteopatia.

Na visão osteopática, a origem desses sintomas estão associados, na maioria dos casos, à uma compressão do nervo Vago por tensão membranosa. Este nervo tem uma grande importância, pois é responsável pela inervação parassimpática de muitos órgãos da cavidade torácica e abdominal, podendo gerar sintomas nesses mesmos órgãos quando ocorre tal estímulo.

Normalmente, quando não há um “encaixe” perfeito da cabeça do bebê em relação à pelve da mãe ou mesmo no parto, principalmente no período expulsivo, acontecem tensões no crânio, que podem produzir congestão do forame jugular (lugar por onde o nervo passa) e com isso o nervo Vago é hiper estimulado.

Dentro da experiência clínica da osteopatia em pediatria, podemos observar que os bebês que recebem atendimento têm uma recuperação mais rápida que outros bebês. Na França já faz parte da cultura, que os bebês sejam levados a um osteopata da mesma forma que são levados a um pediatra, independente de apresentarem sintomas ou não.

A osteopatia pode prevenir e tratar não apenas as cólicas e refluxos, mas também distúrbios do sono e de deglutição, deformidades do formato craniano, escolioses e muitos outros.

Osteopatia no desporto

As atividades desportivas são uma forma regular de vida para muitas pessoas de todos os grupos etários, desde aqueles que apenas desejam manter a forma até à elite profissional. Muitas das lesões ocorridas são o resultado de desequilíbrios posturais, de overdose de treino/competição e até mesmo devido à utilização de equipamento incorreto.

O Osteopata pode ajudar a melhorar o desempenho desportivo, eliminando as lesões sofridas, mas principalmente atuando na sua prevenção. Pretende-se promover o equilíbrio estrutural, melhorar a mobilidade articular e reduzir as aderências e as restrições de tecido mole de maneira a facilitar a circulação sanguínea.

Para aqueles que desejam manter a forma, o Osteopata pode ajudá-lo na flexibilidade e a melhorar o tónus muscular, reduzindo assim o risco e lesão dos tecidos envolvidos no trabalho físico.

Tratamento de Diástase do Reto Abdominal

Você sabe o que é a Diástase Abdominal?

A diástase abdominal é o afastamento dos feixes do músculo reto abdominal da linha média do abdômen. Eles estão conectados por uma membrana, que chamamos de tecido conjuntivo, a outros músculos do abdômen. Durante a gravidez, esses músculos naturalmente se separam para dar lugar ao bebê em crescimento, mas nem sempre se juntam novamente, pois pode ocorrer de ficarem enfraquecidos ou estirados em demasia, perdendo o tônus e a estabilidade, provocando, assim, a diástase abdominal. Trata-se de um problema que acomete principalmente as gestantes, mas que outras pessoas também estão sujeitas a adquirir."

Workshop Clínico Spinning Babies

O Spinning Babies é uma abordagem criada pela parteira Gail Tully que proporciona facilidades e conforto à gestação e ao parto baseada na facilitação da rotação do bebê. Quando a rotação é mais fácil para o bebê, o parto é mais fácil para a mãe.
A pelve tem três níveis e cada nível pode diferir onde há mais espaço para a cabeça do bebê. Os bebês mudam de posição no trabalho de parto para se adaptarem à pélvis e para tornar as mudanças de posição mais fáceis para o bebê, incluímos alongamentos dos músculos (tonificação sem fortalecimento), equilíbrio do corpo e o aumento das medidas de cada diâmetro da pelve.

Clínica Manus de Fisioterapia Integrada

SMHN QD 02 Bl. B

Centro Clínico Cléo Octávio Sala 1311

Asa Norte - Brasília (DF)

Tel: 61-3532-9716

       61-99961-8382

Design:

  • Manus Osteopatia